Jovens criam bafômetro que detecta doenças

Os estudantes Júlia Nascimento, Nathália Nascimento e  Rheyller Vargas criaram um dispositivo que funciona como uma espécie de bafômetro, e é capaz de detectar pelo menos 15 tipos de doenças através do sopro.

Júlia é aluna do curso de Biotecnologia e explica que o aparelho, chamado de OrientaMed, foi desenvolvido no início por aplicações de inteligência artificial de um trabalho de Nathália, que atualmente faz doutorado em computação. Elas são irmãs e viram a oportunidade de desenvolverem o aparelho em conjunto com Rheyller Vargas, estudante e pesquisador da área.

O uso do OrientaMed é simples. O paciente assopra e o aparelho devolve o resultado em cerca de cinco minutos, sem precisar de refrigeração ou do uso de produtos químicos. A fabricação custa em torno de R$ 2.500, mas os jovens querem produzir em maior escala para tornar o produto mais viável.

Fonte: https://www.hypeness.com.br/2019/02/bafometro-criado-por-irmas-baianas-detecta-ao-menos-15-doencas-pelo-sopro/